VOTAÇÃO1-390x250

Cinco chapas disputarão as eleições para o Diretório Central de Estudantes ( DCE) Honestino Guimarães, nos dias 23 e 24 de setembro.  Os estudantes devem escolher, também, seus representantes para os Conselhos Universitário (Consuni), de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e de Administração (CADE), e, por issso, as cédulas de votação terão dois espaços; um para votar para direção do DCE e outro para os conselhos discentes.

O desafio dos estudantes da UnB é recuperar a representação discente que atualmente é dirigida por alunos vinculados ao PSDB e DEM e que transformaram o DCE em caixa de ressonância dos setores mais atrasados da nossa sociedade.

Temas caros aos estudantes como a luta pela qualidade da educação e a ampliação de vagas foram substituídos por propostas como a instalação de toldos nas paradas.

Um triste fim para uma entidade que carrega em seu nome a homenagem à lutador contra a ditadura que foi Honestino Guimarães.

O DCE é composto por apenas uma chapa, enquanto os conselhos são compostos por vagas. A chapa que ganhar a maioria dos votos para DCE será o novo grupo a frente do diretório. Para os Conselhos a eleição é proporcional: representantes de diferentes chapas podem preencher a totalidade de vagas, de acordo com a porcentagem de votos de cada uma. Ou seja, se uma chapa obtiver 40% dos votos, terá direito sobre a mesma porcentagem de vagas. De acordo com o disposto nos artigos 2º e 42 do Estatuto do DCE-UnB, são eleitores neste processo todos os estudantes matriculados regularmente nos cursos de graduação e pós-graduação strictu sensu da UnB.

Conheça as chapas inscritas e suas principais propostas:

Chapa 1: Aliança pela Liberdade 

Propostas:

-Toldos nas paradas de ônibus

-Semáforo entre o ICC e o PJC/PAT

–Mais salas de estudos 24h

-Créditos para Empresas Juniores

-Sistema de bicicletas integradas na UnB

-Policiamento especializado

-Apartidarismo

-Iluminação entre as vias L3 e L2.

Chapa 2: Mutirão Contra os Cortes de Dilma na Educação 

Propostas:

–Mobilizar todos estudantes contra os cortes na educação

-Mobilização por mais verbas para a UnB

-Criação de disciplina na Unb que conte a historia do -Movimento estudantil

-Volta da creche

-Por mais investimentos em pesquisa e extensão

-Frota de ônibus da UnB que trasporte os alunos ate a -Rodoviária, com o fim de diminuir as Filas do 110

-Por mais infraestrutura

-Por mais moradia estudantil e melhoria no CEU

-Por mais professores efetivos.

Chapa 3:  É possível outro DCE 

Propostas:

-Projeto de bicicletas comunitárias

-Reativação do Conselho Comunitário de Segurança paritário e eleito

-Fiscalização pelo DCE/CAs do cumprimento do contrato de -serviço prestado pelas empresas terceirizadas de segurança

-Realização de audiências públicas periódicas

-Exigência da criação de guaritas nos estacionamento e -Percursos entre faculdades

-São contra a Polícia Militar nos campi.

Chapa 4: Há quem sambe diferente! 

Propostas:

-Criação de um conselho com alunos da assistência estudantil

-Luta pela ampliação do número de ônibus destinadas para a UnB

-Além de uma grande festa, uma semana de debates sobre a universidade e temas importantes aos cursos para os estudantes conhecerem melhor sobre esse novo mundo. -Atividades culturais com apresentações dos artistas da UnB e mostras científicas, que proporcionarão espaço ao que é produzido na universidade

-Combate ao machismo na UnB

-Regulamentação das atléticas

-Obrigatoriedade de prova substitutiva

-Regulamentação dos CAs e HHs.

Chapa 5: É Hoje 

propostas:

-Pressionar pela auditoria do orçamento da UnB, sobretudo das verbas do plano nacional de Assistência estudantil (PNAES)

-Reivindicar a imediata abertura do edital de assistência estudantil 2015/2 e o reajuste das Bolsas da Assistência estudantil, equiparado ao salario mínimo e a inflação

-Lutar pela reformulação das regras da CEU

-Lutar pela imediata reabertura do ciência sem fronteiras

-Pressionar pela construção de creches

-Dar mais autonomia para os estudantes indígenas, para a gestão e utilização da MALOCA

-Reivindicar a implementação do artigo VI da diretrizes Nº 01/2012 do CONSUNI, que proíbe a Realização de trotes violentos.

Chapa 6: Piratas 

-A chapa só disputa uma vaga para os Conselhos Superiores da Universidade e asseguram que seu maior interesse é que toda a comunidade universitária participe dos processos políticos que estamos imersos, não apenas como espectadores, mas também como agentes. Isso significa que buscam mecanismos para que a voz das pessoas seja ouvida e que  possa interferir nos rumos do processo de maneira horizontal e igualitária frente a vários tipos de perfis coletivos e individuais que são tradicionalmente hegemônicos.

Ao todo, 20 urnas serão montadas pela comissão que organiza a eleição, em 16 locais de todos os campi. Os campus da Ceilândia, Gama e Planaltina contarão com uma urna cada e as outras 13 urnas serão distribuídas pelo campus Darcy Ribeiro.

A posse da chapa eleita está prevista para ocorrer no dia 28 de setembro.

 

Com informações do site da UnB

Anúncios