tocha_olimpica

O Distrito Federal corre sério risco de não sediar dez partidas de futebol nas Olimpíadas. De acordo com o Comitê Rio-2016, até segunda-feira (26) o governo nem sequer havia entrado em contato para demonstrar  interesse em receber os jogos. Será mais um duro golpe na combalida economia local, principalmente no setor de turismo, um dos caminhos para o desenvolvimento sustentável de Brasília.

Os eventos esportivos  são no mundo inteiro uma oportunidade de desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda. Aqui não é diferente, mas temos perdido oportunidade atrás de oportunidade. Assim foi com a Fórmula Indy, a Stock Car, Fómula Truck e a Universiades.

Várias empresas desistiram de investir no Distrito Federal e outras já instaladas falam em transferir seus negócios para outros locais. Falta de apoio, burocracia excessiva e alto custo de produção tem provocado o que alguns têm chamado de “êxodo de empresas”. Não participar dos Jogos será mais um péssimo sinal.

Os investimentos para a realização das partidas são pequenos, comparados com o que temos: um excelente aeroporto, rede de hotéis e restaurantes adequada, bons locais de treinamento e o estádio já construído.  Nada justifica perder mais esta oportunidade.

Brasília não pode ficar de fora das Olímpiadas. Além de uma monumental incompetência será um crime contra a economia e a imagem da cidade perante o Brasil e o mundo.

Por Augusto Madeira, presidente do PCdoB/DF

Anúncios