Professores do Distrito Federal optaram nesta sexta-feira (30), por manter a greve, que já dura 15 dias. A decisão foi tomada em assembleia, que reuniu cerca de 10 mil pessoas, em frente ao Palácio do Buriti. Aos gritos de “Rollemberg a culpa é sua, a greve continua!”, os profissionais da educação mostravam indignação com o reajuste de 5% que já havia sido aprovado, mas foi vetado pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), que alega déficit financeiro.

Agência Brasil

image

Professores do DF decidem manter a greve por reajuste negado

Nesta quarta-feira (28), professores da rede pública de ensino do Distrito Federal foram agredidos pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar, a mando do governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB). Em nota, o governo do DF considera natural o abuso do poder da autoridade e o ato de violência exacerbada, alegando que é uma obrigação assegurar à população o livre trânsito pelas vias.

De acordo com o Sindicato dos Professores, 90% dos professores participam da greve.

Do Portal Vermelho

Anúncios