Os militantes dos movimentos sociais definiram na noite desta quinta-feira uma agenda e uma série de ações contra o golpe reacionário gestado pela oposição e por Eduardo Cunha.

image

Estiveram presentes representantes do movimento sindical, estudantil, comunitário, das mulheres, dos negros, da democratização da comunicação, dos jovens.

Ficou deliberado como atividade central na agenda a mobilização para o dia 16, onde as forças progressistas vão realizar uma grande concentração ao lado do Estádio Mané Garrincha.

Segundo o presidente do PCdoB/DF Augusto Madeira “são os movimentos nas ruas que vão deter o golpe contra a nossa democracia”.

O presidente da CTB/DF Aldemir Domício lembrou que quando a central destacava o risco do golpe “muitos não acreditavam”.

O advogado Paulo Guimarães destacou que o que está em jogo são as conquistas sociais e também o futuro do país. “Em um momento como este não temos dúvidas de que serão as lutas nas ruas que jogarão papel fundamental” afirmou Guimarães.

O presidente nacional da UJS Renan Macaxeira lembrou que não há espaço para dúvidas “nós ganhamos as eleições e é isso que estes setores não suportam”.

Resoluções da Plenária dos Movimentos Sociais do PCdoB/DF de 10/12/2015 para debater a mobilização pela Democracia:

1 – A bandeira principal é Contra o Golpe;

2 – as entidades soltem notas e tomem iniciativas em defesa da Democracia;

3 – as entidades indicarem 4 representantes na reunião da FBP no próximo sábado (12), a tarde, no STIU;

4 – mobilizar para a manifestação do dia 16/12;

5 – distribuir os materiais do partido: manifesto, praguinha e cartaz;

6 – a coordenação da mobilização será Aldemir, Madeira, Mateus, Glória, Santa e Tiago;

7 – usar as redes sociais e o blog pcdobdf.blog.br;

8 – preparar o carnaval contra o Golpe.

Anúncios