20160223124701910591a

A invasão do jogo Flamengo x Fluminense por Kelly Cristina, uma jovem da cidade de Santa Maria/DF foi chocante. Ela está causando alvoroço no estádio e nas redes sociais, tornando-se uma pequena celebridade candanga dos movimentos pró-impeachment e ultraconservadores que atuam na capital do país.

Chamou-me a atenção nem tanto pela invasão, que considero como parte do jogo, mas pela brutalidade de suas opiniões sobre o mundo que a cerca. Apoiadora do deputado Bolsonaro para Presidente, o que já diz algo, ou melhor, não nos diz nada, não foi por isso que fiquei chocado. Minha perplexidade surgiu guando a moça da invasão declarou ser contra as cotas para negros nas universidades e defendeu abertamente  e sem pudor algum –  veja só – uma alternativa:  que o governo dê passagens aéreas para os negros brasileiros voltarem para a África, segundo declarações – pasmem – feitas por ela em diversos jornais e blogs.

A brutalidade do ataque do urso no filme “O Regresso” não poderia ter me chocado tanto ou me deixado mais ferido que a Kelly e suas declarações. E para piorar, o número de curtidas e compartilhamentos e elogios que recebeu por isso. Uma moça moradora de uma das cidades mais humildes do Distrito Federal, cercada de homens e mulheres dignos de cor negra, pensa em mandar seus vizinhos, construtores da identidade brasileira  deportados para fora do país. Isso é mais brutal do que um ataque de urso pelas costas. Felizmente os tais aviões negreiros de Kelly são uma imensa ficção.

Estes são os líderes do movimento pró-impeachment? Realmente deste lado não posso estar. Estes são os que gritam contra a corrupção e entregam o que temos de melhor no BRASIL:  Nossos negros, nosso índios, nossa diversidade?Com estes não posso tirar foto.

Sou contra a corrupção, mas não curto, não compartilho, nem tiro selfies com a menina Kelly, Bolsonaro ou Cunha. Sou a favor de um Brasil livre e diverso que respeite negros, brancos, índios, feministas e gays vivendo em harmonia, com respeito e direitos. Todavia, com opiniões como a da menina Kelly, do dia 13, tô fora! Espero que você também.

Alan Bueno é economista e secretário de Formação do PCdoB/DF

Anúncios