hospital_antonio_cruz_abr_0

O secretário de Saúde, Fábio Gondim, não é mais o titular da pasta. Ele pediu demissão. A vaga será ocupada por Humberto Fonseca, advogado formado em medicina da família. Nem bem assumiu o cargo, o novo titular teve que dar explicações sobre a acusação de ter contas na Suíça e de trabalhar em duas unidades da rede pública do DF e no Senado ao mesmo tempo. A substituição foi anunciada pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB) na manhã desta quarta-feira (2/3).

A saída de Gondim ocorreu um dia depois de o governador se reunir com os deputados distritais e afirmar que entre as prioridades do Executivo para 2016 está a aprovação do projeto que vai permitir ao GDF contratar profissionais para a área por meio das organizações sociais.

Desabafo
A relação entre Gondim e o governador Rollemberg estavam estremecidas desde dezembro, quando em entrevista ao Portal Metrópoles, o então secretário fez um desabafo, criticando as atuações do Ministério Público (MPDFT) e do Tribunal de Contas do DF (TCDF). Na ocasião, Gondim disse que 2016 não seria muito diferente para quem procura atendimento na rede pública do DF.

Ao falar sobre a recomendação do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) de suspender uma contratação emergencial, sem licitação, no valor de R$ 18 milhões, o titular da pasta não economizou nas críticas: “Quando não é o Tribunal de Contas é o Ministério Público. A gente não consegue fazer nada para melhorar o atendimento. Agora, entendo por que os secretários de Saúde ficam seis meses no cargo e as empresas, décadas”.

Em sete meses de gestão, Fábio Gondim não conseguiu reduzir a insatisfação dos brasilienses que precisam recorrer à rede pública de saúde do DF para tratamento. Os problemas vão desde a falta de profissionais, equipamentos e medicamentos até a explosão do número de casos de dengue.

Fonte: Portal Metropoles

Anúncios