image

Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) se prepara para uma ampla jornada de lutas em defesa da Democracia e contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, que vem sendo defendido pela oposição conservadora sob o falso argumento de crime de responsabilidade fiscal.

A orientação para todos os estados é de mobilização total para barrar as forças conservadoras que afrontam Constituição Federal e fere o Estado Democrático de Direito.

A CTB, que compõe a Frente Brasil Popular (FBP), tira como orientação o fortalecimento do acampamento nacional pela democracia e contra o golpe, que já iniciará sua concentração a partir do dia 10 de abril e só sairá de Brasília depois da votação.

Tiramos também como orientação a mobilização e realização de grande ato na Esplanada dos Ministérios, no dia 11 de abril, quando se dará a votação do relatório da Comissão do Impeachment do Congresso. Nos estados, deverão ser realizados atos em aeroportos, pressionando parlamentares, e nas ruas.

No dia 15 de abril, a jornada de lutas continua. Fecharemos estradas, faremos paralisações e assembleias em fábricas, entre outras ações de impacto a serem definidas nos estados.

Nos estados, a CTB deve e garantir a distribuição de materiais e se mobilizar em torno da realização de amplas concentrações, reunindo milhares de pessoas, em locais públicos, para acompanhamento da votação

Em consonância com a Frente Brasil Popular, a CTB orienta para todos os estados, a formação de caravanas para Brasília para fortalecer os acampamentos e a grande vigília pela democracia, que ocorrerá até o dia 17 de abril, dia da votação do impedimento da presidenta na Câmara dos Deputados.

Serviço:

Domingo, 10 de abril: construção de acampamento em Brasilía e chegada das primeiras caravanas
Segunda-feira, 11 de abril: ato na Esplanada dos Ministérios, blitz em aeroportos e atos nas ruas
Sexta-feira, 15 de abril: a jornada de lutas com o fechamento de estradas, paralisações e assembleias em fábricas
Domingo, 17 de abril: Em Brasília e pelo Brasil, a realização de uma grande vigília pela democracia

Adilson Araújo, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)

Anúncios