A divulgação de gravações em que o vice-governador comenta a existência de cobrança de propinas na Secretaria de Saúde feita pela revista IstoÉ agrava ainda mais a crise política vivida no DF.

Nas gravações divulgadas o vice-governador do Distrito Federal, Renato Santana (PSD), e a presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde (SindSaúde), Marli Rodrigues, falam sobre um esquema de propina instalado no governo local. No áudio, Renato Santana revela que sabe de um esquema de corrupção que desvia 10% de propina dos pagamentos à Secretaria de Saúde feitos pela Fazenda. Marli, no entanto, diz que ouviu falar que a propina chega a 30%. Em 1h27 de gravação, além de Renato Santana e Marli Rodrigues, aparece também o ex-funcionário do SindSaúde, Valdeci Rodrigues – dono do apartamento onde o áudio foi gravado. A conversa não revela, porém, quem está por trás do esquema fraudulento. 

“A gravidade do teor das gravações exige uma investigação completa sobre o caso, assaltar a saúde pública,  que já sofre com uma crônica falta de recursos,  é um crime contra o orçamento e também contra a vida dos cidadãos” afirmou o presidente do PCdoB-DF Augusto Madeira.

Anúncios