A primeira medalha dourada brasileira nas Olimpíadas do Rio foi conquistada por Rafaela, no judô, Rafaela Silva. Os jogos que o Brasil até o momento oferece ao mundo, tendo uma abertura elogiada por todos, foi conquista de uma época que está acabando com o impeachment de Dilma. Que poderá ser conhecida como a Era Silva.

Um tempo iniciado por um presidente nordestino e operário, que trouxe o primeiro Ministério que contou com a participação de comunistas, inclusive os do Esporte à época da conquista e construção da Rio 2016.

Os de sobrenome Silva e outros comuns a maioria da população ocuparam ministérios e postos de direção no Estado brasileiro, foram eleitos para o poder legislativo, passaram a frequentar universidades, estudar no exterior, andar de avião, comprar carros. Os que eram empregados domésticos, a ter direitos e os que não tinham o que comer, a ter um mínimo de dignidade. Mostraram que é possível misturar crescimento, democracia e distribuição de renda.

Olharam para a América Latina como um continente de irmãos, que partilham a mesma história de luta e sofrimento, riquezas e aspiração de integração e independência. Se portaram altivamente diante das maiores potências do mundo.

Revelaram ao mundo a maior descoberta de petróleo dos últimos tempos com as reservas do pré-sal e fizeram que a maior parte deste imenso tesouro ficasse com o povo, em investimentos na educação, ciência e tecnologia, saúde, cultura, meio-ambiente e esporte.

Os de sobrenome nobre nunca aceitaram esta realidade, mesmo com lucros e benefícios como em poucas épocas tiveram. É com este sentimento que a maioria dos senadores votarão na pronúncia da presidente. Intolerância. O impedimento foi a forma que encontraram para sem votos voltarem a presidência.

O governo interino quer diminuir os gastos em políticas sociais, retirar direitos dos trabalhadores e dificultar o acesso a aposentadoria. Dar as costas para os vizinhos e colocar o país num “cantinho do mundo”.

Mas como diz a letra da música de Ari Barroso cantada na festa de abertura da Rio 2016, Isto aqui ô ô/ É um pouquinho de Brasil/ É também um pouco de uma raça/Que não tem medo de fumaça/E não se entrega não.

Anúncios