“Quem ama, mora no Gama”. O slogan utilizado pelos anfitriões do ato cultural e político que comemorou o Dia Internacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras, no Distrito Federal, fez jus ao evento, que reuniu artistas das mais diversas manifestações culturais, partidos políticos e centrais sindicais.

Embalados por muita música, no Espaço Semente Cia de Teatro, estiveram representados o PCdoB, PT, PDT, Simpro, Sindicato dos Bancários, STIV, Sindvacs, Blog do Arretadinho, Coletivisão, Blog Gama Livre, Unegro, UJR, Administração do Gama, CUT, Força Sindical e a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, CTB.

Durante o ato político, Paulo Vinícius (PV), falou pela CTB trazendo à tona o atual momento de desmonte dos direitos trabalhistas, previdenciários e sociais, promovido pelo ilegítimo governo Temer. “O momento é de unidade. Precisamos unir todos e todas que consensuam em torno da defesa dos direitos que estão sendo saqueados, para barrar essa ofensiva contra o povo brasileiro”, sentenciou PV.

O dirigente da CTB fez questão de deixar claro que a greve geral, que paralisou todo o Brasil, na última sexta-feira (28), foi um balão de ensaio para outras grandes manifestações necessárias. Ao final de sua fala, PV emocionou os presentes, convocando a juventude a defender seu futuro e lembrando do jovem Matheus Ferreira da Silva, de Goiânia, que foi covardemente agredido pela PM e se encontra em estado grave.

Após o ato político, mais música, sem esquecer de homenagear o cantor Belchior e suas letras de conteúdo atemporal e, portanto atualíssimas, cantadas uníssonas pelos presentes: “você não sente nem vê, mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo, que uma nova mudança, em breve, vai acontecer”.

De Brasília, Sônia Corrêa – Portal CTB

Anúncios